[layerslider id=”3″]

A Gênese é uma das cinco obras básicas da Codificação do Espiritismo. É um livro que, conhecido e estudado, proporciona uma oportunidade excepcional de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de forma lógica, racional e reveladora. Divide-se em três partes: na primeira parte, analisa a origem do planeta Terra, de forma coerente, fugindo às interpretações misteriosas e mágicas sobre a criação do mundo; na segunda, aborda a questão dos milagres, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho; na terceira enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, que marcará um novo tempo no mundo com a prática da justiça, da paz e da fraternidade. Os assuntos apresentados nos dezoito capítulos desta obra têm como base a imutabilidade das grandiosas leis divinas.
Print Friendly, PDF & Email

CAPÍTULO XV – OS MILAGRES DO EVANGELHO

TRANSFIGURAÇÃO

43. – Seis dias após, Jesus tendo tomado Pedro, Jacó e João, conduziu-os sós, com ele sobre uma alta montanha num retiro (4) e se transfigurou ante eles. E enquanto ele fazia suas preces, sua fisionomia parecia completamente outra; suas vestes tornaram-se todas brilhantes de luz, e brancas como a neve, de modo que não há nada de pisoeiro sobre a Terra que possa fazer algo assim tão branco. – E eles viram aparecer Elias e Moisés que se entretiveram com Jesus.

Então, Pedro disse a Jesus: Mestre, nós estamos bem aqui; façamos aqui três tendas: uma para vós, uma para Moisés e uma para Elias; – porque ele não sabia o que dizer, de tanto que estava assustado.

Ao mesmo tempo, apareceu uma nuvem que os cobriu; e saiu desta nuvem uma voz que fez entender estas palavras: Este aí é meu filho bem-amado, escutai-o.

Logo, olhando de todos os lados, não viram mais ninguém senão Jesus que permanecia só com eles.

Quando desceram da montanha, ele os recomendou para não falar a ninguém do que tinham visto até que o que o filho do homem fosse ressuscitado dentre os mortos. E eles tornaram a coisa secreta, comentando entre eles o que queria dizer com estas palavras: Até que o filho do homem fosse ressuscitado dentre os mortos. (São Marcos, cap. IX v.1 a 9)

44. – É ainda nas propriedades do fluido perispiritual que se pode encontrar a razão deste fenômeno. A transfiguração explicada ao cap. XIV, n° 39, é um fato assaz ordinário quem por consequência da radiação fluídica, pode modificar a aparência de um indivíduo; mas a pureza do perispírito de Jesus pôde permitir a seu Espírito de lhe dar uma claridade excepcional. Quanto à aparição de Moisés e Elias, ela se inclui inteiramente no caso da todos os fenômenos do mesmo gênero. (Cap. XIV, n°. 35 e seguintes)

De todas as faculdades que se revelaram em Jesus, não existe nenhuma que esteja em desacordo com as condições da humanidade e que não se encontre entre o comum dos homens, porque elas são da natureza; mas, pela superioridade de sua essência moral e de suas qualidades fluídicas, elas atingiram entre ele proporções acima dessas do vulgar. Ele nos representava, a par do seu envoltório carnal, o estado dos Espíritos puros.


NOTA

(4) O monte Tabor, ao S. O. do lago de Tabarique, a 11 km S. E. de Nazaré; aproximadamente a 1000 metros de altitude.

 

Print Friendly, PDF & Email