[layerslider id=”3″]

A Gênese é uma das cinco obras básicas da Codificação do Espiritismo. É um livro que, conhecido e estudado, proporciona uma oportunidade excepcional de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de forma lógica, racional e reveladora. Divide-se em três partes: na primeira parte, analisa a origem do planeta Terra, de forma coerente, fugindo às interpretações misteriosas e mágicas sobre a criação do mundo; na segunda, aborda a questão dos milagres, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho; na terceira enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, que marcará um novo tempo no mundo com a prática da justiça, da paz e da fraternidade. Os assuntos apresentados nos dezoito capítulos desta obra têm como base a imutabilidade das grandiosas leis divinas.
Print Friendly, PDF & Email

CAPÍTULO XVII – PREDIÇÕES DO EVANGELHO

MALDIÇÃO AOS FARISEUS

22. – (João Batista) Vendo vários fariseus e saduceus que vinham a seu batismo, ele lhes disse: Raça de víboras, quem vos ensinou a escapar da cólera que deva cair sobre vós? Façais, pois, dignos frutos de penitência; – e não penseis dizer a vós mesmos: Nós temos Abraão por Pai, porque eu vos declaro que Deus pode fazer nascer destas pedras, mesmo, filhos de Abraão; – porque o machado já está posto à raiz das árvores: Toda árvore, pois, que nunca produzir bons frutos será golpeada e lançada ao fogo. (São Mateus, cap. III, v. 7 a 10)

23. – Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas porque fechais aos homens o reino dos céus; porque vós mesmos nunca lá entrareis e vos opondes ainda àqueles que lá desejam entrar!

Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas porque, sob pretexto de vossas longas preces devorais as casas das viúvas; é por esse motivo que recebereis um julgamento mais rigoroso!

Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas porque percorreis mares e terras para fazer um prosélito e que após o quê ele é transformado, vós o tornai dignos do inferno duas vezes mais que vós.

Infelizes de vós, condutores cegos que dizeis: se um homem jura pelo templo, isso não é nada; mas aquele que jura pelo ouro do templo está obrigado ao seu juramento! – Insensatos e cegos que sois! A quem se deve mais estimar, ou o ouro ou o templo que santifica o ouro? E se um homem, direis vós, jura pelo altar, não é nada; mas aquele que jura pelo dom que está sobre o altar, é obrigado ao seu juramento. – Cegos que vós sois! A que se deve mais estimar, ao dom ou ao altar que santifica o dom? – Aquele, pois, que jura pelo altar e por tudo o que esteja por cima; – e quem jura pelo templo, jura pelo tempo e pelo que aí habite; – e aquele que jura pelo céu. Jura pelo trono de Deus e por aquele que aí esteja sentado.

Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas que pagais o dízimo da menta, do funcho e do cuminho e que tendes abandonado o que há de mais importante na lei, para saber: a justiça, a misericórdia e a fé! Estão aí as coisas que são precisas praticar sem nem ao menos omitir as outras. – Condutores cegos, que tendes grande solicitude em examinar o que bebeis, de medo de sorver um mosquito e que traga um camelo!

Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas porque .limpai por fora do copo e do prato e estais no interior cheios de rapina e de impureza! Fariseus cegos! Limpai primeiramente dentro do copo e do prato a fim de que o exterior esteja limpo também.

Infelizes de vós, escribas e fariseus hipócritas que pareceis com sepulcros caiados que, por fora parece belo aos olhos dos homens, mas que no interior estão cheios de ossada de mortos e de toda a sorte de putrefações! – Assim, externamente pareceis justos, mas no íntimo, estais cheios de hipocrisias e de iniquidades.

Infelizes de vós, escribas e fariseus que construís túmulos aos profetas e ornai os monumentos dos justos, – e que dizeis: Se fôssemos do tempo dos nossos pais não nos fundiríamos ligados a eles para espalhar o sangue dos profetas! Acabai, pois, também de cumular a medida de vossos pais. – Serpentes, raças de víboras, como podeis evitar de serem condenados ao inferno? – É por isso que vos enviarei profetas, sábios e escribas e matareis uns, crucificareis outros, chicoteareis outros mais em vossa sinagoga e vos perseguireis de cidade em cidade; – a fim de que todo sangue inocente que se espalhou sobre a Terra recaia sobre vós, desde o sangue de Abel o justo, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matasteis entre o templo e o altar! Digo-vos em verdade, tudo isto virá fundir sobre esta raça que existe atualmente. (São Mateus, cap. XXIII, v. 13 a 16)

Print Friendly, PDF & Email