Os hábitos condicionam muito as pessoas em todos os níveis, sociais ou intelectuais, muitas vezes impondo procedimentos nem sempre razoáveis. Existem hábitos pessoais ou domésticos, como levantar cedo, caminhar pela manhã, dormir depois do almoço, etc., como também existem hábitos culturais como parar diante de livrarias, freqüentar reuniões de conferências, visitar exposições ou museus, ler muito (quando se tem tempo), e assim por diante. Mas os hábitos que condicionam mais e chegam, às vezes, a restringir a liberdade do indivíduo ou do grupo são os de natureza social. Sim, os hábitos sociais, em determinados casos, parecem uma espécie de escravidão, pois muita gente vive em função desses hábitos, obedece como que cegamente a certos padrões convencionais e a bem dizer não tem vontade própria. A força do hábito chega a um ponto em que o indivíduo se torna um autômato, em último caso. […] Não cabe, finalmente, ao meio espírita modificar os seus hábitos de simplicidade e fraternidade, com as portas abertas a todos, sem quaisquer distinções. Cada qual que procure libertar-se de seus condicionamentos sociais, voltando-se cada vez mais para o lado espiritual da vida. Não é o meio espírita que deve adaptar-se aos hábitos de quem quer que seja, venha de onde vier, mas cada qual é que deve ajustar-se aos hábitos espíritas.

Referência:
AMORIM, Deolindo. Análises espíritas. Compilação de Celso Martins. 3a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. – cap. 33

Obras Básicas Download

 

O Livro dos Espíritos DOWNLOAD

Pergunta número 1 feita ao Consolador prometido por Jesus:

1.Que é DEUS? Resposta: Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.” 1(Vide Nota Especial nº 1, da Editora (FEB),à pág. 604.

 

O Evangelho Segundo o Espiritismo DOWNLOAD

 

Livro a Genese DOWNLOAD

 

O Livro dos Médiuns DOWNLOAD

 

Livro O Céu e o Inferno Download

Livros Download

Livro O que é o Espiritismo DOWNLOAD

 

Livro Obras Póstumas DOWNLOAD