[layerslider id=”3″]

A Gênese é uma das cinco obras básicas da Codificação do Espiritismo. É um livro que, conhecido e estudado, proporciona uma oportunidade excepcional de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de forma lógica, racional e reveladora. Divide-se em três partes: na primeira parte, analisa a origem do planeta Terra, de forma coerente, fugindo às interpretações misteriosas e mágicas sobre a criação do mundo; na segunda, aborda a questão dos milagres, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho; na terceira enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, que marcará um novo tempo no mundo com a prática da justiça, da paz e da fraternidade. Os assuntos apresentados nos dezoito capítulos desta obra têm como base a imutabilidade das grandiosas leis divinas.

CAPÍTULO XV – OS MILAGRES DO EVANGELHO

ESTRELA DOS MAGOS

4. – É dito que uma estrela apareceu aos magos que vieram adorar Jesus, que ela caminhou diante deles para lhes indicar a rota e parou quando chegaram. (São Mateus, cap. II, v.1 a 12).

A questão não é saber se o fato relatado por São Mateus é real ou se não é apenas uma figura para indicar que os magos foram levados de uma maneira misteriosa para o lugar onde estava o Menino, tendo em vista que não existe nenhum meio de controle, contudo, se um fato desta natureza seja possível.

Uma coisa certa é que nesta circunstância a luz não poderia ser uma estrela. Podia-se crer à época em que se pensava que as estrelas fossem pontos luminosos presos ao firmamento e que podiam cair sobre a Terra; mas não atualmente, que se conhece sua natureza.

Por não ter a causa que se lhe atribui, o fato da aparição de uma luz tendo o aspecto de uma estrela não o é menos uma coisa possível. Um Espírito pode aparecer sob forma luminosa ou transformar uma parte de seu fluido perispiritual em um ponto luminoso. Vários fatos deste gênero, recentes e perfeitamente autênticos não têm outra causa e esta causa nada tem de sobrenatural.