[layerslider id=”3″]

A Gênese é uma das cinco obras básicas da Codificação do Espiritismo. É um livro que, conhecido e estudado, proporciona uma oportunidade excepcional de imersão em grandes temas de interesse universal, abordados de forma lógica, racional e reveladora. Divide-se em três partes: na primeira parte, analisa a origem do planeta Terra, de forma coerente, fugindo às interpretações misteriosas e mágicas sobre a criação do mundo; na segunda, aborda a questão dos milagres, explicando a natureza dos fluidos e os fatos extraordinários contidos no Evangelho; na terceira enfoca as predições do Evangelho, os sinais dos tempos e a geração nova, que marcará um novo tempo no mundo com a prática da justiça, da paz e da fraternidade. Os assuntos apresentados nos dezoito capítulos desta obra têm como base a imutabilidade das grandiosas leis divinas.

CAPÍTULO XVII – PREDIÇÕES DO EVANGELHO

CHEGADA DE ELIAS

33. – Então, seus discípulos lhe indagaram: Por que, pois, os escribas disseram que é preciso que Elias venha primeiro? – Mas Jesus respondeu-lhes: É verdade que Elias deva vir e que restabelecerá todas as coisas.

Mas eu vos declaro que Elias já veio e nem o conheceram, mas trataram-no como lhes aprouve. É assim que farão morrer o Filho do homem.

Então seus discípulos compreenderam que era de João Batista que ele lhes tinha falado. (São Mateus, cap. 17 v. 10 a 13)

34. – Elias já viera na pessoa de João Batista. Seu novo advento é anunciado de uma maneira explícita; ora, como ele não pode voltar senão com um novo corpo, é a consagração formal do princípio da pluralidade das existências. (Evangelho conforme o Espiritismo, cap. IV, n° 10)